Barra do Garças - Mato Grosso - Brasil
Terça-feira, 18 de setembro de 2018
Tamanho da fonte: A- A+ POLÍTICA
16/12/2016 15:37:42 - 511 Exibições

Prefeitos eleitos cedem lugar para os suplentes

Legislatura mato-grossense é marcada por deputados eleitos prefeitos e perda de mandato.

Por Pablo Rodrigo /Hiper Notícias

Em menos de dois anos da 18ª Legislatura, cinco suplentes de deputados assumem cadeiras na Assembleia Legislativa (AL). Destes, três são em definitivos. Isso porque Emanuel Pinheiro (PMDB) e Zé Carlos do Pátio (SD) foram eleitos prefeitos em Cuiabá e Rondonópolis. Já Pery Taborelli (PSC) perdeu a cadeira após a Justiça Eleitoral recontar os votos do pleito de 2014.

O vereador Allan Kardec (PT) herdará a cadeira a ser deixada por Emanuel. Ele promete renunciar ao posto para assumir a prefeitura de Cuiabá no dia 1º de janeiro de 2017. Kardec que obteve 14.858 votos em 2014, era 2º suplente de deputado. Porém, o 1º suplente, Altir Peruzzo (PT) foi eleito prefeito de Juína neste ano e por isso não assumirá a vaga no legislativo.

Outro que assumirá a cadeira de deputado em definitivo é Adalto de Freitas, o Daltinho (SD). Ele entrará no lugar de Zé do Pátio que se elegeu prefeito de Rondonópolis.

Daltinho que já ocupou a cadeira de deputado quando era filiado ao PMDB voltará ao parlamento estadual. Daltinho e Pátio são rivais dentro do Solidariedade (SD). Após ser destituído da presidência pelo grupo de Pátio, Daltinho chegou a ingressar na Justiça para retomar o comando da sigla, sem sucesso. Ele obteve 14.304 votos em 2014.

Quem já assumiu a cadeira de deputado no Legislativo desde o dia 21 de setembro em definitivo foi Valdir Barranco (PT). Eleito com 19.227 votos em 2014, Barranco estava impedido de assumir a vaga por conta dos seus votos que foram congelados pela Justiça Eleitoral. Porém, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) determinou a recontagem dos votos e a consequente diplomação e posse.

O impedimento era em virtude da reprovação das contas da prefeitura de Nova Bandeirantes pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) relativas ao período em que o petista foi prefeito da cidade. A reprodução, até então, o incluía na lista de inelegíveis, conforme a Lei da Ficha Limpa.

Mas, um novo entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF) diz que o critério só é válido para reprovações de contas pelas Câmaras Municipais de Vereadores.
Outros dois suplentes também assumirão temporariamente a cadeira de deputado estadual.
Jajah Neves (PSDB) que já assumiu desde novembro com  a nomeação de Wilson Santos (PSDB) para a Secretaria de Estado de Cidades (Secid). Jajah Neves conseguiu  16.123 votos em 2014.
O professor Adriano Silva (PSB) também assumirá nos próximos dias a cadeira deixada pelo seu correligionário Max Russi (PSB).
Russi assumirá a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Humano (Sedeh) que substituirá a Setas (Secretaria de Trabalho e Assistência Social).

Adriano Silva é ex-reitor da Unemat e obteve  15.382 votos.

Outros dois também poderão assumir em 2017. O suplente de deputado Meraldo Sá (PSD) que teve 18.006 votos poderá assumir a cadeira temporária de Leonardo Albuquerque (PSD), caso ele seja confirmado no staff do governador Pedro Taques.

Outra possibilidade de Meraldo seria a indicação do deputado estadual Zé Domingos Fraga (PSD) para o Tribunal de Contas do Estado (TCE). O parlamentar vem tentando destravar a indicação para o orgão fiscalizando, que ficou com uma vaga aberta após a renúncia do ex-conselheiro Humberto Bosaipo.

Atualmente a indicação da vaga está suspensa por uma decisão liminar do Supremo Tribunal Federal (STF).

Já a segunda suplente de deputado e ex-prefeita de  Alta Floresta (804 Km de Cuiabá), Maria Izaura Dias (PDT), poderá assumir a vaga do deputado estadual Zeca Viana (PDT), que admitiu disputar a eleição suplementar em Primavera do Leste.

Isso porque Getúli Viana (PSB), irmão do deputado, venceu as eleições deste ano com mais de 50% dos votos. Porém, o seu registro de candidatura foi negado por ser considerado ficha suja. Na passada, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), confirmou a decisão do TRE e uma nova eleição deverá acontecer.

Maria Izaura obteve 15.962 votos na eleição de 2014 e ficou na segunda suplência. O primeiro suplente é Jajah neves (PSDB), que assumiu a vaga deixada por Wilson Santos.
 

Galeria de Imagens